sábado, 21 de dezembro de 2013

A nossa romã, os romanos e os fenícios



Aceita-se usualmente que a nossa palavra “romã” tenha tido uma origem latina, em “romana (mala)”, que seria “maçã romana”. Não resisto a salientar a obcecação latinista dos nossos letrados, que por vezes (como é o caso) os fez roçar o ridículo. Já no século XIX o Cardeal Saraiva referia a origem hebraica da palavra. Vale a pena citar um pouco do seu texto sobre o assunto:
“…porque o nome malum punicum, que lhe deram os latinos, parece indicar que esta planta tinha sido introduzida na Europa pelos carthaginezes.”. Ainda assim os nossos latinistas procuram a origem da palavra “romã” em “Roma”.
Lendo o texto do Cardeal Saraiva não se pode dizer que não se sabia a origem da palavra "romã", e terá que se admitir que insistir no erro terá já sido má fé. Para isso inventara mesmo a forma hipotética “mala romana”, sabendo-se precisamente que os romanos lhe chamavam “malum punicum”. Digamos que é preciso ser absolutamente obcecado pelos romanos e ao mesmo tempo não ter o mínimo de rigor científico.
 Na verdade a palavra deve ser fenícia, já que “rumôn” em hebraico antigo significa precisamente “romã”. Se já no século XIX se sabia isto, por que motivo os dicionários do século XXI insistem no erro? Dá que pensar.

Sem comentários:

Enviar um comentário