domingo, 27 de dezembro de 2015


O "basqueiro" e a confusão da sua origem

Esta palavra é pronunciada indiferentemente “basqueiro” ou “vasqueiro”, o que remete para a essência da própria língua fenícia em que a distinção entre os dois sons era inexistente. O seu significado é “barulheira, confusão, caos, balbúrdia, desordem”, mas é mais usada no sentido de “barulho desagradável e caótico, espalhafato”.
É claro que a ideia muito difundida de que esta palavra teria alguma relação com “ânsias”, entendidas como o “estertor da morte” não faz o menor sentido, sendo por isso necessário encontrar uma explicação mais lógica. De facto esta é mais uma palavra nascida da língua falada pelo povo que foi conquistado e “colonializado” pelos romanos, não tendo por isso qualquer relação com o latim.
A origem do nosso “basqueiro” deve estar em “b’š qr’”[1], que significa “clamar odioso”, “gritar odioso”, “voz odiosa” ou “estrondo odioso. Os “vascos” e “vascas” inventados para explicar o nascimento da palavra não passam de delírios latinistas sem sentido.




[1] - Radicais próximos de “qr’” são “qra”, que significa “clamar, gritar”, e “ql” é “voz, estrondo”.

Sem comentários:

Enviar um comentário